Páginas

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Guia básico de cuidados para os primeiros dias de vida

Além da alegria e emoção de ver o rostinho do bebê pela primeira vez, a maternidade traz consigo um sentimento de medo e insegurança: “Será que vou conseguir amamentá-lo?”, “Como agir diante do choro excessivo?”, “E se ele tiver febre, o que fazer?”. Para ajudar as mamães de primeira viagem nesse momento tão especial, convidamos a pediatra neonatologista da Casa de Saúde São José e do hospital Pan Americano, Maria Eduarda I. M. Glycério, que também é mãe da pequena Carolina, de 3 anos, para esclarecer algumas dúvidas comuns durante essa fase.

Higiene

Alguns pais temem dar banho no bebê antes da queda do umbigo com receio de machucar o filhote. O bebê não sente dor durante a higienização do coto umbilical, um tecido morto, que costuma cair entre o 7º e 21º dia de vida. Porém, alguns cuidados devem ser tomados, como a temperatura da água, que deve ser corrente e morna, e o uso de sabonete neutro de glicerina. É importante também  limpar o umbigo com gaze estéril embebida em álcool a 70% pelo menos três vezes ao dia. Nas partes menores e mais difíceis de limpar, como ouvidos e nariz, o ideal é que se utilize cotonetes com delicadeza ou uma toalhinha-fralda.

Amamentação

O ideal é que a amamentação seja a nutrição exclusiva do bebê até o 6º mês de vida e, a partir daí, alimentos sólidos sejam introduzidos aos poucos. O principal termômetro para saber se a criança está mamando o suficiente é o peso. Outro ponto que deve ser avaliado é se o pequeno está bem hidratado. O ideal é que ele urine seis vezes durante 24 horas.

Solzinho da manhã

O banho de sol diário é fundamental para a boa saúde do neném. Até o sexto mês de vida, não se deve usar protetor solar e o bebê só pode ficar exposto ao sol por 20 minutos, antes das 9 ou depois das 16h. Por conta da baixa imunidade dos bebês, pracinhas, parquinhos e lugares muito cheios devem ser evitados até o seu primeiro mês.

Choro excessivo

Cólica e refluxo. Essas são duas das principais causas de choro excessivo. De qualquer forma, massagem na barriga e bolsa de água quente ajudam a acalmar no caso das temidas cólicas. Para prevenir o refluxo, a cabeceira do berço deve ser elevada a 45º e, se o problema persistir, é importante que os pais procurem o pediatra.

Crédito da imagem: Saúde - Cuidados com o recém nascido - N03 - David Castillo Dominici