Páginas

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

É chegada a hora de aprontar o ninho


Depois de um tempo juntos, muitos casais tomam uma decisão importante que mudará por completo suas vidas: ter um filho. Porém, alguns pais, quando decidem engravidar, ficam um pouco perdidos sobre o que fazer para garantir, não só o êxito da empreitada, como os caminhos para uma gestação tranquila.


Conversamos com o Dr. Paulo Gallo, ginecologista e obstetra do Vida – Centro de Fertilidade da Rede D’Or - e especialista em reprodução humana, e com a ginecologista Viviane Monteiro, que esclareceram para nós alguns pontos fundamentais para quem está em busca da gestação perfeita.


Em primeiro lugar, quando o casal quer engravidar, é recomendável que a mulher interrompa o uso do anticoncepcional três meses antes do previsto para o início da gestação. Essa é uma das recomendações do Dr. Paulo Gallo, que afirma ainda ser preciso prestar atenção no controle de peso e intensificar os bons hábitos de vida antes da grande largada.


- De uma maneira geral, hábitos saudáveis ajudam na fertilidade e contribuem para um processo gestacional saudável. Alimentar-se bem, ingerir bastante líquido, evitar cafeína, bebidas alcoólicas e praticar exercícios regularmente contribuem para a fertilidade da mulher e do homem. A mulher pode começar a tomar ácido fólico, suplemento que ajuda a prevenir malformações no tubo neural do embrião. Já quem está muito acima ou muito abaixo do peso pode ter distúrbios hormonais. Por isso, é importante controlar a balança.


Orientações anotadas, é hora de escutar os conselhos da ginecologista Viviane Monteiro, que comenta a extrema importância de uma visita ao ginecologista antes de começar a tentar engravidar:


- Antes da gravidez é importante que se faça o exame de Papanicolau, que detecta a presença de HPV e que só voltará a ser realizado seis meses depois do nascimento do bebê. Tanto o pai quanto a mãe devem submeter-se a um check-up a fim de garantir que não possuem nenhuma doença desconhecida que possa comprometer a saúde do feto.  Também, há vacinas que não podem ser oferecidas para a mulher durante a gravidez, daí a importância da imunização prévia que só um médico poderá indicar. Além de prevenir doenças, esse cuidado protege os bebês de malformações e as futuras mamães de abortos espontâneos. O casal deve aproveitar as consultas para tirar todas as dúvidas que possam surgir. É recomendável que eles mantenham sempre um diálogo franco com o profissional, para que os resultados sejam os melhores possíveis.