Páginas

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Check-up desde a maternidade!

As mulheres já sabem: assim que a gravidez se confirma, é preciso dar início a uma maratona de consultas regulares, exames, pré-natal e outros cuidados médicos de modo que a mãe tenha uma gravidez tranquila e saudável e o bebê nasça – além de fofíssimo – esbanjando saúde. Então, a cria chega e uma segunda maratona começa, já que os pequeninos também precisam realizar uma série de exames, preferencialmente, até o primeiro mês de vida, e consultas mensais ao pediatra devem constar no calendário da família por muitos e muitos meses.
A coordenadora dos serviços ambulatoriais e de pronto atendimento da clínica pediátrica SAMCI (RJ), a médica Carina Lopes Paes, lembra que os cuidados se iniciam já na sala de parto, onde o recém-nascido é submetido a um exame físico detalhado pelo pediatra neonatal. “Ainda na maternidade, ele passa por exames que podem detectar precocemente vários tipos de doenças. Já nos primeiros dias de vida, o bebê deve fazer outros exames simples, porém, fundamentais para o seu bom desenvolvimento”, alerta. Vamos conhecê-los?

Testes do pezinho, do olhinho e da orelhinha

O teste do pezinho é realizado por meio de amostras de sangue do calcanhar do recém-nascido, logo na primeira semana de vida. O procedimento é simples e seguro e pode detectar a presença de doenças metabólicas, genéticas ou infecciosas como, por exemplo, o hipotireoidismo congênito e anemias. A maioria das maternidades já oferece à família a opção de colher o material para o teste do pezinho e enviar ao laboratório, seguindo a orientação do pediatra. No caso de não haver esta opção, a família deve levar o bebê para fazer o exame nas redes pública ou particulares de saúde.
O teste da orelhinha é um exame que detecta alterações auditivas na criança. Um aparelho portátil envia estímulos sonoros para o bebê, através de um fone externo, colocado em sua orelha, que capta as reações que serão enviadas pelo ouvido da criança. “Esse procedimento garante que distúrbios auditivos sejam detectados precocemente, minimizando transtornos como déficits de audição, de fala e de aprendizado escolar”, enfatiza a médica.
Outro procedimento importante é o teste do olhinho. É um exame simples, rápido e indolor. O pediatra usa um feixe de luz para observar o reflexo da retina, sem uso de colírios. “O teste identifica qualquer alteração no eixo visual, como catarata, glaucoma congênito e outros problemas, cuja identificação precoce pode possibilitar o tratamento no tempo certo e o desenvolvimento normal da visão”, explica Carina Paes, enfatizando que a recomendação é que o teste do olhinho seja feito pelo pediatra logo que o bebê nasce. Se isso não ocorrer, o exame deve ser feito na primeira consulta de acompanhamento.

Consultas pediátricas

Carina Lopes alerta ainda que logo após a alta da maternidade, o recém-nascido deve realizar a primeira consulta com seu pediatra, em até uma semana de vida. A primeira consulta é importante porque avalia o desenvolvimento do neném e esclarece as dúvidas dos pais. A partir daí, as consultas devem ser mensais até o primeiro ano de vida. “Porém, o pediatra deve ser procurado sempre que a criança apresentar algum problema ou até mesmo para esclarecer dúvidas dos pais que surjam ao longo do desenvolvimento de seu filho”, recomenda a médica, lembrando que o próprio pediatra pode solicitar consultas com intervalos menores, caso haja necessidade, para um acompanhamento mais rigoroso em situações específicas.

Crédito da foto: Flickr de Loving Earth