Páginas

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Dormindo fora pela primeira vez

A primeira vez que o filho pede para dormir na casa de um amiguinho comumente é motivo de apreensão para os pais. Além da preocupação mais do que justificada com o bem-estar do filhote, o receio com o comportamento da criança na ausência dos pais (chorar no meio da noite pedindo a mamãe, fazer manhas e birras) é outro fator que leva a família a postergar esse momento de independência e desapego.

A vontade de dormir na casa de um coleguinha é muito natural e esse evento deve ser encarado de maneira positiva, já que a interação social na infância é muito importante para a formação. Contudo, é importante considerar a segurança da criança e se perguntar se o seu filho já está pronto para viver essa nova experiência, evitando saias justas ou a ausência de convites para a casa do amigo por um bom tempo.

A jornalista e consultora de etiqueta Janaína Depiné dá conselhos para ajudar os papais a ficarem tranquilos e dicas para a criançada não fazer feio fora de casa!

- Antes de deixar seu filho dormir fora, é necessário conhecer os pais da criança. Não basta ter ouvido falar ou conhecer o amiguinho, é essencial que você saiba quem eles são e seja devidamente apresentado. “É dever dos pais zelar pela segurança dos filhos. Chamar os pais para um jantar ou fazer algum programa com as crianças são maneiras de conhecer melhor aquelas pessoas, afinal, elas serão responsáveis pelo seu filho por algum tempo”, afirma Janaína.

- Você é a pessoa mais apta a responder se o seu filho está pronto para dormir fora de casa. Ele sabe se comportar em festas, restaurantes ou quando você o leva ao shopping? Se a resposta honesta para essa pergunta for não, é muito provável que o mau comportamento se repita na casa do amigo.

- De acordo com a especialista, pedir para que os pais de um amiguinho fique com seu filho é extremamente deselegante e só deve ser feito caso você tenha muita intimidade com a mãe ou com o casal. Caso contrário, não faça isso. “É dever dos pais cuidar de seus filhos”, diz a consultora.

- Não deixe seu pequeno na casa de um amigo por mais de um dia. O ideal é que as crianças não passem um fim de semana inteiro fora, por exemplo. Os pais devem deixar a criança em um dia e pegar no outro.

- Seu filho é ruim de boca e não come quase nada? Então, melhor não permitir que ele durma fora. A especialista afirma que é dever dos pais explicar que, quando está na casa de outra pessoa, ele deve seguir o cardápio: “Isso pode funcionar como incentivo se ele não se alimenta direito. Diga que ele só vai poder dormir fora quando passar a comer bem. Costuma funcionar”, diz Janaína.

- Não se atrase para buscar seu filho! Se você marcou um horário, seja pontual. Nada de aproveitar o fato de que a criança está com outra pessoa para fazer compras ou dar uma esticada. A consultora afirma que isso é desrespeitoso com os pais, que podem ter algum compromisso.

- Sempre mande algum dinheirinho (com margem para mais) para seu filhote. Caso seja necessário, ele não vai sobrecarregar os pais da outra criança. Se os pais se recusarem a aceitar, retribua o favor quando o amiguinho estiver em sua casa.

Precauções tomadas, curta mais essa fase e a nova “liberdade” concedida ao seu filho!