Páginas

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Malas prontas e pé na estrada

“O gostoso de viajar com os filhos é estar junto, conversar, descobrir o que desperta o interesse deles”. Com essa frase, Fernanda Paraguassu, mãe do Gabriel e da Manuela, jornalista, blogueira e escritora, que já morou em Buenos Aires e em Jerusalém com a família, define os prazeres de uma aventura com os pequenos fora de casa.

Mas para aproveitar da melhor forma todos os momentos e tornar sua viagem inesquecível (de tão boa!), atenção para as dicas dela, uma viajante de carteirinha, com bagagem de sobra quando o assunto é explorar o mundo com a criançada.

KIDS in – É possível viajar com os pequenos sem ficar maluquinha?

Fernanda Paraguassu – Toda viagem requer um planejamento, e com crianças não é diferente. É sempre bom traçar um roteiro antes, com atrações que podem ser interessantes para elas. Isso não significa que você terá que seguir a lista à risca, até porque o ritmo de uma viagem com crianças é outro. Para preparar o roteiro, vale pesquisar em blogs, comprar guias, trocar ideias com amigos...

KIDS in – O que os pais, especialmente os de primeira viagem, precisam ter em mente antes de pegar a estrada?

FP – Sair da rotina pode ser desgastante para todo mundo. Tente manter um mínimo de coerência em relação aos horários de sono e alimentação. E ter em mente que contratempos são inevitáveis em qualquer viagem, com ou sem criança.

KIDS in – Quais são os erros mais comuns cometidos pelos pais ao planejarem uma viagem com seus filhos?

FP - Muitos pais acham que crianças não curtem passeios culturais e cortam museus, livrarias e teatros da programação. Hoje, muitos museus estão preparados para atrair o público infantil, assim como as livrarias têm um espaço especial para as crianças em vários lugares do mundo.

KIDS in – A escolha do local tem muita influência no sucesso da viagem? O que devemos levar em conta, quando pensamos que haverá criança a bordo?

FP - Acho que o astral da família é mais importante do que o lugar. Mau humor pode estragar uma viagem até para a Disney, enquanto gente animada pode tornar qualquer viagem muito especial. Mas claro que o melhor é buscar programas interessantes para as crianças também.

KIDS in – O que não pode faltar na mala?

FP – Agasalho e calça comprida. Chova ou faça sol. Termômetro e antitérmico também. Doença não tem hora para aparecer e às vezes é complicado encontrar farmácia aberta tarde da noite, por exemplo.

KIDS in – E o que, em geral, podemos deixar em casa para aliviar a bagagem?

FP – Sapatos que machucam o pé, brinquedos muito grandes ou com peças muito pequenas.

KIDS in – Se a viagem for de carro, muito longa, quais são suas dicas?

FP – Invente brincadeiras com as crianças de acordo com a idade delas, como soletrar palavras, contar piadas, histórias e ainda separar um repertório especial para elas cantarem junto. Não esqueça de parar de vez em quando, em local seguro, e "obrigar" as crianças a irem ao banheiro!

KIDS in – No caso de uma viagem de avião, há algum cuidado especial?

FP – Se o voo for longo, tente sentar o mais na frente possível, onde o ar é um pouco melhor, balança menos e faz menos barulho. Garanta algum entretenimento na bolsa, como lápis de cor e papel, joguinhos, livros... Leve biscoitos e água, que podem ser comprados depois de passar pelo raio-x. Se tiver a opção de escolher refeição na hora de comprar a passagem, peça a infantil, que costuma vir antes e geralmente com algum mimo para as crianças. Se o bebê vai de carrinho, peça para despachá-lo na porta do avião.

KIDS in – Um sonho de consumo para qualquer criança é ir para a Disney. Mas como fazer para que a viagem não se torne um pesadelo, já que se anda muito, dependendo da época do ano faz muito calor e há milhões de oportunidades para se gastar muito dinheiro entre quitutes e lojinhas?

FP – Para os bem pequenos, é possível alugar carrinhos. Já para os maiores, a dica é pegar um mapa na entrada do parque e traçar um roteiro. Em épocas movimentadas, sugiro ter cuidado para não criar muita expectativa em relação à determinada atração, porque a fila pode ser de mais de uma hora de espera. Em relação às lojinhas, uma dica é estabelecer um valor para eles gastarem e ajudá-los a fazer as contas. O mesmo pode ser feito em relação às guloseimas.

 

Parece chato, mas pode ser divertido...

Visitar livrarias em outro país. Você pode se surpreender quando seus filhos acharem legal encontrar histórias conhecidas em outro idioma, ou se interessarem por livros diferentes.

Parece divertido, mas pode ser chato...
Parque de diversões em dias lotados, com filas de espera em cada brinquedo.

Um lugar imperdível no Brasil
O Jardim Botânico é muito agradável. Há pouco abriu uma filial de um café francês, La Bicyclette, com um pain au chocolat muito gostoso. É uma ótima maneira de começar o dia e depois caminhar pela sombra de palmeiras imperiais até o parquinho infantil, espiando micos, lendo os nomes das árvores e atravessando pontes.

Um lugar imperdível no exterior
Buenos Aires pode ser um destino muito especial. Descobri tanta coisa bacana para visitar, e tantas delícias para provar, que escrevi o guia “Buenos Aires com crianças - aventurinhas na terra do dulce de leche”. Um lugar que meus filhos adoram é o Museo de los Niños, uma grande brinquedoteca temática para brincar de ser gente grande.