Páginas

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Mães e pais unidos pela inclusão


Compartilhar experiências com outras famílias que vivem situações semelhantes e trocar experiências de vida é o que motiva muitos pais de crianças especiais na busca por espaços onde possam, além de compartilhar, conhecer com mais detalhes o diagnóstico do filho, refletir sobre inclusão social, entre tantas outras questões. A boa notícia é que, além dos grupos formais de apoio Brasil afora, há uma turma de pais e mães que abrem suas vidas e corações, partilhando em blogs e redes sociais, suas histórias para ajudar a outras famílias.

Um deles é o blog lagartavirapupa.com.br, da mãe do Theo, Andréa Bonoli. O espaço foi criado para ajudar outras mães de filhos autistas pela troca de experiências e ainda orientar os pais na inclusão social dos filhos. “Eu achava que era a única mãe de autista no mundo e foi um alívio conhecer outras mães pela internet. Só quem está na mesma situação entende o que você está passando. Além disso, queria mostrar às pessoas que é importante deixar de lado o medo de o filho não saber se comportar em determinado lugar e levar ele pra rua, para que possa aprender com as diferenças e a se virar no mundo. Afinal de contas, é uma criança como qualquer outra e precisa ter contato social”, enfatiza.

A psicóloga Andrea Rosa concorda. Na opinião da especialista, o primeiro exemplo de inclusão social vem de casa, com a aceitação do filho como ele é, e não como os pais idealizaram. “É muito comum colocarmos como se todos fôssemos ‘iguais’, mas em minha opinião e experiência profissional, é justamente o contrário. Somos todos diferentes e a verdadeira inclusão é aceitar o outro, com suas habilidades, competências e limitações, inserindo-o no contexto social”, explica a especialista, complementando que conhecer o diagnóstico da criança também é essencial para se estabelecer uma boa parceria com os profissionais envolvidos no tratamento e sucesso de qualquer diagnóstico, além da já citada troca de experiências com outros pais.

Outro blog onde mães e pais podem buscar orientações e partilha é o nossavidacomalice.wordpress.com, de autoria da mãe e designer Carol Rivello, que criou o espaço para contar um pouco do seu dia-a-dia com a pequena Alice, que tem síndrome de Down. A intenção de Carol com o blog também é desmistificar a síndrome, mostrando que a vida de uma criança com Down é parecida com a de qualquer outra.

A blogueira do janelinhaparaomundo.blogspot.com.br, Daniela Laidens, também relata a experiência que teve com a filha caçula, que recebeu o diagnóstico de autismo aos três anos. Hoje, aos cinco anos, a filha não se enquadra mais no espectro autista, mas Daniela continua com o blog para ajudar os pais a entenderem melhor o autismo.

Mas, além dos blogs de mães, algumas instituições congregam informações e esforços às crianças especiais, como é o caso da ONG Movimento Down (movimentodown.org.br), que desenvolve ações para a inclusão destas pessoas em todos os espaços da sociedade, com a colaboração de especialistas, familiares e portadores da síndrome. Outra entidade social que participa de ações de inclusão social e auxílio aos pais é a Associação Nova Projeto (escolaprojeto.com.br), que trabalha para a formação educacional da pessoa com deficiência intelectual, proporcionando educação básica e capacitação para o trabalho por meio de programas pedagógicos.

Portanto, mães e pais, já deu para perceber que vocês não estão sozinhos! Confira mais blogs e sites de grupos para se informar e entrar em contato:

tdah.org.br
mundoazul.org.br
abenepi.com.br
umavozparaoautismo.blogspot.com