Páginas

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Cuidados com a alimentação do bebê



Após os seis meses de idade é hora de introduzir uma alimentação complementar na dieta do bebê, além do leite materno. Mas, apesar de ser um momento de descobertas gustativas para a criança, é importante colocar um freio na curiosidade e pedidos dos pequenos, sedentos por conhecer sabores novos, especialmente aqueles que tenham açúcar, além dos refrigerantes e salgadinhos.

Conheça os malefícios de alguns alimentos e evite apresentá-los ao seu filho antes da hora!

- Açúcar e doces: aumentam a incidência de cáries;
-Salgadinhos, enlatados e embutidos: ricos em sal, conservantes e aditivos químicos incompatíveis com a imaturidade gastrointestinal do bebê, podem causar alergias;
-Frituras: o óleo aquecido produz substância que irrita a mucosa gástrica e está ligada à incidência de câncer;
-Refrigerantes e sucos artificiais: corantes e conservantes presentes podem causar reações alérgicas e o excesso de açúcar predispor ao risco de obesidade e diabetes;
-Mel: não deve ser dado no primeiro ano de vida, pois existe o risco de contaminação por botulismo;
- Café: a cafeína pode irritar a mucosa gástrica e prejudica o sono do bebê.

Opções de lanches saudáveis

- Frutas, sucos e papinhas naturais;
- Espiga de milho cozida;
- Batata doce assada;
- Iogurte natural batido com fruta;
- Água de coco;
- Pão com queijo.

Fontes: Pediatra Denise Lellis e nutricionista Karine Durães (portal Bebê)

#ficaadica

Confira a cartilha "Dez passos para uma alimentação saudável - Guia alimentar para crianças menores de dois anos" do Ministério da Saúde para ajudar na introdução da alimentação complementar após os seis meses: