Páginas

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Será que o convite se estende aos pequeninos?

Um belo dia chega um convite para um casamento, um aniversário de arromba ou algum outro evento social, que não faz nenhuma menção ou proibição à presença dos filhos a reboque. E aí, pinta a dúvida, levar ou não as crianças?
Em primeiro lugar, se no convite estiver escrito “Ao Sr. fulano de tal e família”, esta é a deixa. Sim, a entrada é permitida para os pequenos e você não precisa se preocupar, pois eles serão bem-vindos. Mas se nada constar, é de bom tom que você faça uma consulta informal ao seu anfitrião ou anfitriã. Isso pode ser feito pelo telefone mesmo, de modo gentil e que jamais pareça que você está impondo a presença da criança. Bom senso e uma dose de informalidade podem funcionar nessa hora delicada.
Resolvida a questão da etiqueta, você precisa pensar se vai ser mesmo divertido e não estressante para a sua família ir toda junta ao evento. Isso porque criança em festa de adulto nem sempre dá tão certo. Afinal de contas, é difícil a garotada não ficar um pouco entediada em um evento social que não foi planejado para ela. Além disso, não é comum ver eventos para os pais que também tenham alternativas para entreter os filhos. Pode ser menos trabalhoso planejar outro programa para os pimpolhos, enquanto os pais caem na gandaia. Por isso, cogite a hipótese – e se permita – de deixar as crianças aos cuidados dos avós ou da babá enquanto você se diverte.
Mas se você faz questão que seus herdeiros frequentem “a sociedade” ou se não tem com quem deixá-los quando surge uma festança, há alternativas para tornar a experiência mais proveitosa para todos. Uma boa dica é carregar uma espécie de malinha divertida com jogos individuais ou de grupo, livros de colorir, lápis de cor, giz de cera, folhas em branco e o que mais a criatividade sugerir! O importante é tentar manter os baixinhos distraídos.
Por fim, se a comemoração for à noite, prepare-se para deixá-la mais cedo, pois é certo que uma hora ou outra seu filho vai ficar com sono. O esquema de rodízio para fazer companhia à gurizada pode dar certo e prolongar um pouco mais a permanência no evento. Caso isso não seja possível, a única saída é mesmo recolher os pertences e declarar encerradas as atividades – isso é, até o próximo regabofe!

Crédito da foto: Stuart Miles