Páginas

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

E vai rolar a festa

Está grávida? Logo tem chá de bebê. Nasceu? Vem aí o batizado. Cresceu? Aniversário em vista. E nesse embalo a vida dos papais se torna uma grande festa... Mas, e para organizar todas elas? Descubra como lendo a entrevista que fizemos com a expert Kika Duarte, da Auguri Festas, empresa especializada na organização e produção de eventos sociais e corporativos.

 

KIDS in – Qual é a primeira preocupação que os pais devem ter ao organizar a festa de aniversário do seu filho?

 

Kika – Sem dúvida, a lista de convidados, para saber se o local escolhido comporta o número de pessoas.

 

KIDS in – Com a lista pronta, qual é o próximo passo?

Kika – Estipular a verba a ser investida e procurar o bufê, que é a parte mais concorrida. O ideal é buscar com seis a sete meses de antecedência. Se a festa for em casa, esse prazo não é necessário, mas não dispensa a organização dos custos. Para os dois casos, uma planilha com os gastos é muito bem-vinda.

 

KIDS in – Quais os prós e contras de fazer a festa em um bufê infantil e em casa?

 Kika – Em bufê você chega com a festa montada e, quando acaba, simplesmente vai embora. Porém, tem hora certa para terminar e todos são muito parecidos, com as mesmas atrações. Festa em casa oferece maior comodidade, especialmente para crianças muito pequenas, que se sentem mais à vontade em seu “território”. Também não precisa “expulsar” os convidados quando der 4h de festa e dá para contratar um serviço de limpeza.

 

KIDS in – O que não pode faltar em uma festa de criança, independente do orçamento dos pais?

Kika – Brigadeiro, coxinha e cachorro quente!

 

KIDS in – Dá para improvisar e fazer uma bela festa com pouco investimento?

Kika – É difícil, mas se a festa for em casa, apenas para a família, você consegue comprar produtos bacanas e fazer uma mesa legal.

 

KIDS in – Quais são os cardápios mais indicados?

Kika – Existem festas básicas, apenas com salgadinhos. Tem aquelas com barraquinhas, em que as pessoas levantam para se servir, e de coquetéis mais sofisticados, com comidas rebuscadas, que os adultos adoram. Para crianças abaixo de quatro anos, o ideal são festas com garçons, pois elas não têm o costume de entrar na fila para pegar comida, e facilita para os pais.

 

KIDS in – Não servir almoço ou jantar, por exemplo, é uma “falta grave”? Ou dá para ficar somente nos salgados e petiscos a festa toda?

Kika – Dá sim. Basta começar a festa umas 15h, 16h. Aliás, esse é o melhor horário para festas, todo mundo mais disposto.

 

KIDS in – A que os pais devem dar mais atenção na hora da contratação dos serviços? Quais os cuidados que devem ser tomados?

 Kika – Fazer pelo menos três orçamentos, pesquisar na internet se tem reclamações da empresa, perguntar indicações de amigos, enfim, ter referências. Tempo de mercado é um detalhe que os pais não podem deixar passar.

 

KIDS in – Quais são as novidades do ramo de festas infantis?

 Kika – A cada semana surge algo novo, mas uma tendência é a preocupação com os detalhes da mesa e fazer eventos menores, mais simpáticos e acolhedores. Para a decoração, a dica é usar papeis biodegradáveis, coloridinho e “old fashion”, como talheres de madeirinha para o bolo, etc.

 

KIDS in – Sobre as lembrancinhas, o que a criançada mais gosta.

 

 Kika – Coisas “bobas” e descartáveis, como Mola Maluca, bolinha de sabão, kit de lápis e massinha.

 

KIDS in – E no caso de um batizado ou chá de bebê, quais são as dicas?

 Kika – É essencial que seja algo bem familiar. Compre pratos de bolo bonitos, para usar em outras ocasiões. Coloque os bichos do quarto da criança em cima das mesas, para dar um toque mais infantil. E relaxe, pois as pessoas não estão esperando uma grande festa nesses momentos.

 

Depois da festa, ficam apenas as fotos. Então, saiba como contribuir para que as suas lembranças sejam as melhores possíveis, seguindo as dicas de Douglas Costanzo, da FD Fotografia, em SP.

- Se tiver opção, prefira fazer a festa durante o dia e em local com bastante luz ambiente. Bons profissionais possuem lentes luminosas e captam lindas imagens sem a necessidade do flash, deixando as fotos mais naturais.

- Se o flash for necessário, ele é melhor utilizado em locais com tetos claros e não muito altos, possibilitando que seja rebatido, tornando a luz mais natural do que um flash direto no rosto dos convidados.

-  Procure informar o fotógrafo sobre todo o cronograma da festa para que ele possa se programar com as pilhas, cartões de memória e se posicionar de forma a garantir os melhores cliques.

-  Evite mesas muito próximas umas das outras para que o fotógrafo tenha boa circulação. Assim, além de registrar todos os convidados, conseguirá seguir as crianças e suas brincadeiras.

-  Para festas com mais de 100 pessoas, recomenda-se a contratação de dois profissionais.