Páginas

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Filmes ensinam lições importantes

A fascinação das crianças pelas histórias vem dos tempos mais remotos, quando aprendiam sobre aspectos da tradição por meio da linguagem oral. As narrativas de viagens imaginárias a mundos distantes ensinavam aos pequenos bons exemplos de comportamento, valores socialmente aceitos, éticos e morais que, além de entreter, auxiliavam a criançada a resolver seus conflitos internos. Com o advento da tecnologia, muita coisa mudou na forma de transmissão desses valores, porém, a importância e o desejo dos pequenos em ouvir histórias permanecem até hoje. Estamos falando das historinhas contadas por meio dos filmes especialmente dedicados à garotada, que não só surpreendem com narrativas emocionantes, como são uma ótima oportunidade para estimular a troca afetiva e compartilhar novos conhecimentos e ideias entre pais e filhos.
Durante alguns filmes infantis são trabalhadas noções de civilidade e respeito, além das histórias serem excelentes para enriquecer o vocabulário dos pequenos. Para a especialista em psicopedagogia e educação especial, Irene Maluf, esses filmes, quando bem produzidos e indicados para a faixa etária, são poderosas formas de estimulação:
-Habilidades básicas são estimuladas como atenção, linguagem, memória, observação e capacidade de comparação e julgamento. Tudo isto proporciona aprendizagens diversificadas, capazes de levar as crianças à reflexão e ao desenvolvimento da sensibilidade ética e estética.
Então, diante de todos os benefícios trazidos numa única sessão de cinema (ou de sofá), a KIDS in decidiu listar alguns filminhos para os pais verem com a garotada. Anota aí:

Mulan: A história da jovem chinesa que decide tomar o lugar do pai e se disfarçar de homem num tempo em que as mulheres não tinham muito direito de escolha transmite mensagens de coragem, conforto, determinação e combate a vícios e preconceitos.

O Corcunda de Notre Dame: O filme conta a história de Quasímodo, que era discriminado por ser feio e diferente. O modo como o preconceito é problematizado leva a criança a raciocinar sobre o mundo que a rodeia, não muito diferente daquele assistido nas telas.

A Dama e o Vagabundo: As diferenças sociais são tratadas nesse caso, uma alusão que mostra aos pequenos que é possível conviver com as diferenças e que ninguém é igual a ninguém, dando ênfase ao amor e respeito mútuos.

A Bela e a Fera: O filminho aborda questões como o preconceito e o egoísmo, difíceis de serem tratados diretamente com as crianças, assim como ciúmes e inveja, sentimentos complicados, que são trabalhados também em Cinderela, Branca de Neve e os Sete Anões e A Bela Adormecida.

Pinóquio: O boneco de madeira que deseja ser um menino de verdade é uma história que vale por muitas, já que mostra o sofrimento como consequência negativa trazida pelas mentiras, além de questões como abnegação, perseverança e amor.

Fonte: Maria Irene Maluf
Especialista em psicopedagogia e educação especial
irenemaluf@uol.com.br