Páginas

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Consumo consciente: Liquidação, sem exageros!

Quando pinta uma liquidação é mesmo difícil controlar os impulsos consumistas, sejam eles destinados ao guarda-roupa das mamães ou mesmo ao dos pequenos, já que uma coisa difícil é resistir aos modelitos, cada dia mais fofos e fashion, disponíveis no mercado para o público infantil. No caso das crianças, o risco é ainda maior: o fato de crescerem rápido faz com que precisem de muita roupa, mas também com que as peças se percam na mesma proporção, às vezes sem terem sido nem usadas. Por isso, algumas orientações podem ser valiosas na hora de segurar o impulso desenfreado do consumo, fazendo compras conscientes e evitando deixar peças encalhadas:

- O armário está abarrotado de roupas e não se sabe nem ao certo o que tem nele? O ideal é tirar um dia para dar uma geral no guarda-roupa e fazer o mesmo no dos filhotes. Peças de que nem se lembrava a existência podem ser encontradas, além de outras que não servem mais, que podem ser doadas.

- Deve-se fazer uma lista com o que se está precisando e em que quantidades. Doar uma peça para cada uma que adquirir é uma boa alternativa para deixar o armário funcional e clean.

- Antes de ir às ruas, pesquise as promoções pelos sites das suas lojas favoritas. Desse modo, você economiza tempo e dinheiro, avaliando qual a melhor oferta.

- O ideal é que se programe para pagar à vista. Algumas lojas costumam oferecer descontos extras para pagamento em dinheiro, vale a pena perguntar.

- Se você mora em regiões de calor, quando for comprar roupas de inverno para as crianças, adquira em tamanhos maiores, que poderão ser usadas daqui a um ano, pois os pequenos crescem rápido e as roupas se perdem na mesma velocidade.

- Se você mora em lugares mais frios, a dica é inversamente proporcional... Compre roupas de verão em tamanhos maiores para que as crianças usufruam mais das peças.

Foto: Divulgação/Biblicone